TCE-MT realiza roda de conversa “Empoderamento da mulher e combate à violência”

Por
Como parte da programação da Semana da Mulher, o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) realizou, nesta quinta-feira (05), uma roda de conversa com o tema “Empoderamento da mulher e combate à violência”, mediada pela promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues.
Ladeada pelo presidente da Corte de Contas, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, e por mulheres como a conselheira substituta Jaqueline Jacobsen, a delegada titular da Defesa da Mulher de Cuiabá, Jozirlethe Criveletto, e a coordenadora da Casa de Amparo Vilma Benedita Rodrigues, Fabiana Soares, a promotora falou sobre mulher, sobre homem e à respeito de questões que vão muito além da violência doméstica.
Na oportunidade, o presidente do TCE-MT ressaltou a importância da realização de ações como esta. “Nada muda de uma hora para outra, mas é preciso começar. Precisamos avançar, não apenas no que diz respeito à Lei Maria da Penha, mas para que a mulheres possam ocupar mais cargos públicos, principalmente na política. A mulher precisa ocupar espaços de destaque, onde tenha poder, até para que tenha mais força para lutar pelos direitos de todas”.
Já a conselheira substituta destacou os índices de feminicídio no Brasil e em Mato Grosso, lembrando que, embora a luta pareça invencível, o importante é nunca desistir. “É muito gratificante poder compor essa roda de conversa para tratar de um tema tão sensivel e tão difícil de combater. As vezes pensamos que não adianta fazer nada, mas não podemos desanimar por achar que somos pequenos demais para fazer alguma coisa, pois se a gente conseguir salvar uma mulher, já valeu a pena”.
Iniciando sua fala, a promotora de Justiça fez um agradecimento ao presidente do TCE-MT pelo apoio à campanha de combate à violência contra as mulheres e ao projeto “mulheres no espaço público”, realizada pela Câmara Setorial Temática da Mulher da Assembleia Legislativa. “Desde que presidia o Legislativo Estadual, Guilherme Maluf sempre foi um parceiro de primeira mão. Existem os políticos que constroem pontes, estradas, e eles são muitos, e existem as pessoas que cuidam de gente, que cuidam dos Direitos Humanos, como é o presidente, hoje, do TCE”.
Na sequência, Lindinalva Rodrigues também falou um pouco sobre mudanças de paradigmas. “Muitas mulheres ainda são criadas para encontrar um príncipe encantado, aquele que as vai legitimar como pessoa humana. Não se sentem humanas se não tiverem um homem ao lado e isso faz com que muitas, que não encontram esse principe, acabem aceitando qualquer pessoa para não ficar sozinha. Ainda vemos mulheres acuadas, que não denunciam a violência por vergonha, porque acham que tem muito a perder. A gente deveria ser criada, não para procurar um príncipe, não para ter um homem do lado, mas para ser feliz”.
A delegada Jozirlethe Criveletto destacou ainda a importância da sororidade. “Nós, mulheres, temos que nos unir para fazer a diferença. Temos que ter sororidade uma com as outras, precisamos todas juntas fazer a nossa parte”.
Durante o evento, Guilherme Antonio Maluf também doou dois computadores para auxiliar a Casa de Amparo e se comprometeu em, junto com a conselheira Jaqueline, visitar a unidade de apoio às mulheres vítimas de violência, cujos trabalhos foram apresentados pela coordenadora.

Você pode gostar