Quase 70% dos casos julgados pela Justiça Militar terminam sem punição

Por

prisão de um sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) que transportava cocaína na comitiva presidencial de Jair Bolsonaro (PSL) completou um mês na última sexta-feira (26/07/2019). Manoel Silva Rodrigues, flagrado com 39 de quilos da droga ao desembarcar na Espanha, aguarda o trâmite judicial em uma cadeia pública de Sevilha.

O segundo-sargento deve ser julgado pelo Superior Tribunal Militar (STM) brasileiro. Dados inéditos da Corte obtidos pelo Metrópoles revelam que quase 70% dos casos apreciados terminam sem punição. A soma dos absolvidos e daqueles que tiveram a punibilidade extinta chega a 2.450 – de um universo de 3.634 processos.

Mais de um terço dos militares julgados restou absolvido. No período, 1.321 acabaram sem punição — 36,3% do total. Já os casos dos que tiveram punibilidade extinta ou foram isentos do processo são 1.129 — 31%.

Você pode gostar