Presidente do Avante revela que Geller trabalha contra os produtores rurais de MT

Por

Eleito pelo voto de milhares de produtores rurais de Mato Grosso, o deputado federal Neri Geller (PP), vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), parece se importar mais com tradings do que com quem o elegeu. Essa é a avaliação do presidente do Avante em Mato Grosso, Euclides Ribeiro, dada na capital, depois que deputado garantiu que vai trabalhar pela derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro, no trecho da nova Lei da Recuperação Judicial (14.112/2020), que trata da inclusão da Cédula do Produtor Rural (CPR) na recuperação judicial.

De acordo com Euclides, que também é advogado e especialista em recuperação judicial, a derrubada do veto vai contra o trabalho dos produtores rurais, e busca garantir a uma espécie de “blindagem do crédito” e dos respectivos bens vinculados à CPR.

Na prática, a derrubada do veto, esvaziará completamente a recuperação judicial dos produtores rurais, já que quase que 100% das operações estão vinculadas a CPR. A derrubada do veto prevê que os bens vinculados à CPR, que foram objeto da concessão do financiamento, possam ser utilizados como garantia para a quitação do crédito concedido, não se sujeitando a Recuperação Judicial.

“Todos os setores de economia que passam por dificuldades fazem RJ. Mas Neri Geller, que representa os interesses das tradings, quer impedir que o agronegócio do nosso Estado possa se recuperar, quer acabar com  os médios e pequenos produtores. E este jogo foi bem verificado pelo presidente Bolsonaro que manteve a CPR na recuperação judicial ”, explicou o dirigente do Avante.

Euclides explica ainda que caso a CPR seja retirada dos processos de recuperação judicial, as tradings poderiam aumentar ainda mais seu oligopólio. “O argumento terrorista de que trading não vai financiar é falso. Ouvimos isso durante 16 anos de vigência da Lei. Quem não financiaria um estado promissor, recordista de produção e referência em alta tecnologia para o mundo?”, defendeu.

Você pode gostar