Postos de combustíveis são investigados por práticas de preços abusivos

Por

Cerca de 60 postos de combustíveis de Mato Grosso estão sendo investigados por suspeitas de práticas de preços abusivos. O Procon de Mato Grosso instaurou um procedimento para apurar o aumento no preço dos combustíveis em postos de Cuiabá, Várzea Grande e no interior do estado.

Enquanto na Capital o preço da gasolina chegou a R$ 6, em alguns municípios do interior do estado as bombas registraram quase R$ 7. Segundo o órgão, foram expedidas notificações para apresentação de documentos fiscais de aquisição e venda dos combustíveis para apurar a variação de preços ocorrida.

Os estabelecimentos devem apresentar a justificativa em até 10 dias. “Com o preço in loco constatado, solicitaremos o histórico de notas fiscais de venda e de aquisição dos combustíveis para aprofundar a análise e verificar se existe infração” explicou o coordenador de Fiscalização do Procon, Ivo Vinícius Firmo.

Na última quinta-feira (8), o Ministério da Justiça e Segurança Pública desencadeou em todo o País, a operação “Petróleo Real”.   Em Mato Grosso, a ação integrada foi coordenada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e pela Delegacia do Consumidor (Decon). Os Procons municipais de Várzea Grande, Sorriso e Rondonópolis fizeram ações de fiscalizações independentes da Segurança Pública.

Você pode gostar