Policiais penais recebem cautela individual de novas pistolas

Por

Cerca de 200 policiais penais que atuam na maior unidade de Mato Grosso, a Penitenciária Central do Estado (PCE), receberam a cautela individual de pistolas .40 fornecidas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP). As entregas ocorreram nesta terça-feira (22.09).

Na prática, os policiais penais poderão utilizar o armamento dentro e fora da unidade, se necessário. A ação marca a Semana do Servidor Penitenciário, tendo o dia 25 de setembro como data em reconhecimento a todos os servidores que compõem o Sistema Penitenciário de Mato Grosso. Além das pistolas, os policiais penais receberão também novo fardamento.

O secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores, explicou que policiais penais de outras unidades também vão receber a cautela individual e o armamento. Além disso, Emanoel também destacou que o Governo do Estado atuará de forma conjunta com o Governo Federal e o Poder Legislativo para a aquisição de armas para 100% dos servidores do sistema.

“Começamos pela PCE, que é a maior unidade penal do estado, contemplando os servidores com o porte pessoal de arma de fogo. Essa é uma forma de valorizar e dar mais segurança a estes policiais que atuam diretamente com os custodiados de maior periculosidade”, disse Emanoel.

A entrega foi bem recebida entre os policiais penais. Atuando há 15 anos na penitenciária, o policial penal Kleber Vital acredita que a entrega foi uma maneira que o Estado encontrou de valorizar os servidores do Sistema Penitenciário.

“É com alegria que recebemos essa entrega, porque sabemos que estamos sendo lembrados pelo nosso trabalho e valorizados pelos gestores. Hoje nós não estamos esquecidos, tem muita coisa para acontecer no Sistema Penitenciário e a gente acredita nessa gestão e na gestão da unidade”, disse o policial penal.

A redução da criminalidade em Mato Grosso muito se deve à realização da Operação Elison Douglas, que desmantelou a maior facção criminosa que atuava no estado. E é justamente por este motivo que o diretor da PCE, Agno Ramos, acredita que a cautela permanente e as novas armas sejam tão importantes, principalmente para a segurança dos policiais penais.

“Os policiais penais da Penitenciária Central combatem a maior facção do estado e aqui está concentrada grande parte dos membros dessa organização criminosa. Como estamos coibindo a entrada de drogas, celulares e impedindo que crimes dentro e fora da unidade ocorram, imagina a importância dessa cautela para estes servidores que vão para casa e precisam proteger seus familiares e a si mesmos?”, disse o diretor da PCE.

Você pode gostar