PM usa arma de choque para conter briga entre trabalhadores

Por

Uma briga entre vários homens que trabalham no setor da construção civil e moram em duas casas de apoio no município de Rondonópolis (212 km de Cuiabá) mobilizou várias viaturas da Polícia Militar na madrugada deste domingo (31). Até pistola de choque os militares precisaram usar para conter um dos envolvidos na confusão que estaria muito alterado, fazendo ameaças e ignorando as ordens policiais para que largasse uma faca que segurava depois de ter esfaqueado um dos envolvidos na confusão.

Ao final da ocorrência , registrada no Rua Eucalípto, no bairro Coophals, 2 suspeitos foram detidos e o homem esfaqueado foi levado para receber atendimento médico num hospital de Rondonópolis. Um dos detidos, primeiro precisou ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para ser medicado e tranquilizado, antes de ser conduzido à delegacia.

Nomes e idades dos suspeitos detidos não foram disponibilizados pela Polícia Militar que registrou o caso como ameaça e lesão corporal. No local da confusão, segundo os militares que atenderam o caso, foram encontradas garrafas quebradas e vários pedaços de tijolos, tudo resquícios da briga já tinha ocorrido entre os moradores antes da chegada da primeira viatura.

Os militares, de acordo com o relato contido no boletim de ocorrência, agiram para evitar que a briga fosse retomada e que outras pessoas saíssem machugadas. Por isso determinou que todos os ocupantes saíssem de dentro da casa, mas um deles, que segurava uma faca, entrou em um dos quartos se recusando a sair. Depois de algum tempo a porta foi aberta e os militares ordernaram que o supeito, bastane alterado, largasse a faca, o que não ocorreu. Dessa forma, conforme a versão dos militares, precisaram usar uma pistola de choque, chamada spark, que causou ferimentos no tórax do suspeito.

Foi então que ele soltou a faca e foi detido. Ele já havia esfaqueado uma das vítimas.  Um dos homens que moram na residência disse aos militares que o acusado fazia ameaças contra todos os moradores, mas não explicou os motivos da confusão. Na condição de testemunha, ele relatou que deixou a casa quando percebeu o risco de ser agredido pelo suspeito que fazia ameaças contra todos.

Não há informações sobre o estado de saúde do homem esfaqueado. Os dois detidos foram levados para a Central de Flagrantes para registro da ocorrência e para a Polícia Civil proceder com os encaminhamentos necessários. A confusão foi registrada por volta de 1h30.

Você pode gostar