PM atira na mão da ex após descobrir que não é pai de criança

Por

Um soldado da Polícia Militar, nome não revelado, atirou na mão da sua ex-companheira após descobrir através de um teste de DNA, que não era o pai biológico da criança que havia registrado em seu nome. O crime aconteceu em frente ao apartamento da mulher, onde o militar e o ex-marido da vítima teriam marcado para discutir a paternidade da criança.

Ao chegar no local, acompanhada de seu atual namorada, o policial teria começado a discutir com o homem e acabou atirando na mão da mulher. O crime aconteceu na noite de sábado (3), em Santa Rita do Trivelato (a 217 Km de Cuibá)

Segundo informações do boletim de ocorrência, o militar teria ligado para o ex-marido da vítima, marcando um encontro na frente do prédio em que ela mora. Na ligação, ele teria dito que precisava conversar algo muito sério, mas não revelou o assunto.

Ao chegar no local, o policial teria mostrado resultado do teste de DNA que comprovava que ele não era pai da criança que havia assumido a paternidade. Os dois teriam entrado em contato com a mulher que chegou na frente do residencial de carro com o atual namorado.

Muito irritado, o militar começou a ameaçar o novo namorado da vítima dizendo que era pra ele sumir dali e disparou um tiro para o alto. Os dois começaram a discutir e, ao entrar em luta corporal, o policial teria atirado na mão na mulher.

A mulher foi encaminhada por testemunhas até uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e a criança foi entregue a avó materna.

 

Você pode gostar