PF faz operação contra grupo que fraudava benefícios do INSS

Por

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (12/12/2019), mais uma fase da Operação Marechal. A ação tem como objetivo desarticular quadrilha especializada em fraudes na Previdência.

São cumpridos 14 mandados de prisão e 20 de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal em Alagoas. Um servidor da Agência Marechal Deodoro foi detido e outros três funcionários, todos da agência de Maceió, foram afastados.

Segundo a PF, a quadrilha era especializada na obtenção de amparo assistencial ao idoso e Pensão por Morte por meio de falsificação de documentos e suborno de servidores públicos.

Os benefícios, com o valor do teto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que atualmente se aproxima de R$ 6 mil, eram pagos a pessoas que não tinham qualquer relação com o instituidor da pensão.

O próprio líder desse grupo, conforme investigação da PF, recebe aposentadoria por invalidez, por supostamente ter amputado uma perna, mas não há comprovação de qualquer deficiência física.

Ao todo, foram identificados benefícios previdenciários pagos a integrantes dessa organização criminosa, o que resultava em retirada mensal de mais de R$ 160 mil.

De acordo com o INSS, o valor desviado pelo grupo totaliza mais de R$ 9 milhões.

Os suspeitos vão responder por crimes de estelionato, falsificação, falsidade ideológica, uso de documento falso, inserção de dados falsos em sistema de informações e corrupção passiva e ativa.

Fonte: METROPÓLES

Você pode gostar