Pandemia compromete sono dos brasileiros e uso de remédios aumenta 20%

Por

A gestora de recursos humanos Amanda Mendes*, de 44 anos, dormia tranquilamente. Cuidava das duas filhas – uma menina de 9 anos e outra de 7 – com tranquilidade, cumpria a escala de trabalho e ainda arrumava tempo para se dedicar aos cuidados do apartamento dela, na Asa Sul.

Você pode gostar