O que é ser pansexual?

Por

O conceito de pansexualidade existe desde a época de Sigmund Freud, mas foi preciso que estrelas como Miley Cyrus, e mais recentemente Bella Thorne, trouxessem o assunto à tona e torná-lo moda novamente no século 21.

A palavra pansexual está entre os termos mais pesquisados no Google, desde que a estrela pop se declarou pansexual em uma entrevista para a revista “Paper”. Ela disse: “Estou aberta a tudo que envolva consentimento, que não envolva um animal e desde que todos sejam maiores de idade. Qualquer coisa, que seja legal, está bom para mim. Concordo em experimentar com qualquer adulto, qualquer pessoa com mais de 18 anos que queira me amar. Não me identifico como menino ou menina e não preciso que meu parceiro se identifique como menino ou menina”.

“Eu gosto de garotas sexy, gosto de caras sexy”, disse Thorne. “Eu gosto de sensualidade em geral, sabe?”.

Especialistas e sociólogos dizem que essas descrições resumem a interpretação contemporânea do pansexual, que às vezes pode ser chamado de omnisexual. É quase a descrição mais ampla possível de por quem você se sente sexualmente atraído, o que é exatamente o que chama a atenção de uma geração mais jovem, que se sente confortável com a fluidez de gênero e que não gosta muito de rótulos.

Você ainda está confuso? Aqui estão algumas informações para começar:

Pansexual se refere à atração sexual

O termo pansexual é composto pelo prefixo pan-, que significa tudo e a palavra sexualidade, que indica que as pessoas que se consideram pansexuais não restringem sua sexualidade ao gênero oposto (heterossexualidade), ao mesmo gênero (homossexualidade) ou gêneros binários, masculino e feminino (bissexualidade).

A origem do termo pansexual é geralmente encontrada no pansexualismo, um termo popularizado por Sigmund Freud no início do século 20 e usado para descrever a visão de que a maioria dos comportamentos humanos deriva de instintos sexuais, explicou Justin R. Garcia, professor assistente de Estudos de Gênero e pesquisador do Instituto Kinsey da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos.

A maioria dos cientistas comportamentais, da atualidade, não acredita que tudo o que fazemos tem base sexual. No entanto, o trabalho de Freud levantou questões importantes sobre a direção dos desejos sexuais, disse Garcia. Além disso, ele nos deu uma palavra que evoluiu ao longo do tempo.

Atualmente, o termo pansexual é usado para descrever uma atração romântica ou sexual focada em qualidades ao invés de sexo ou gênero. Em outras palavras, alguém que se considera pansexual é capaz de se sentir atraído por vários sexos e identidades de gênero, disse David Bond, vice-presidente de programas do Trevor Project, um grupo de intervenção em crises LGBT.

“Talvez tenha a ver com a pessoa por quem você sente algo, ou por quem se sente atraído e esses dois fatores podem ser paralelos ou diferentes”, disse ele.

Pansexual é diferente de bissexualidade

Bissexualidade se refere a pessoas que se sentem atraídas por homens e mulheres. À medida que mais e mais pessoas se enquadram em algum ponto do espectro entre homens e mulheres, a pansexualidade surgiu como uma categoria que inclui todas as outras.

“As pessoas estão aderindo porque bissexual participa do gênero binário. Pansexualidade é uma maneira de superar isso e um reconhecimento pessoal de que existem atrações em toda a gama de gêneros”, escreveram Patricia Johnson e Mark Michaels, autores do livro “Designer Relationships: A Guide to Happy Monogamy, Positive Polyamory and Optimistic Open Relationships”.

“Embora seu alcance e aplicação sejam amplos, também tem a vantagem de referir-se a toda uma gama de atrações, ao invés de se apegar à ideia de que a atração só pode ser pelo mesmo sexo, pelo sexo oposto ou por ambos. Essa qualidade inclusiva lhe dá um significado muito específico”.

Algumas pessoas preferem isso em vez da bissexualidade porque abrange atração por homens, mulheres, pessoas trans e pessoas intersex (aqueles nascidos com um sexo que não se encaixa nas definições típicas de homem ou mulher).

No entanto, alguns especialistas em sexualidade afirmam que o termo bissexualidade também inclui essas categorias, então a distinção entre pansexual e bissexual permanece aberta à discussão e nenhum consenso foi alcançado sobre o termo mais apropriado.

Pansexual não é algo novo, mas está na moda novamente

O termo tende a entrar na consciência do público por meio de celebridades e a cantora pop Miley Cyrus é quem conquistou o título mais recentemente.

A estrela pop seguiu o exemplo de outras pessoas notáveis, que recentemente se tornaram pansexuais, incluindo a personalidade transgênero do YouTube Jazz Jennings e a legisladora texana Mary Gonzalez.

Os especialistas atribuem a popularidade crescente do termo, especialmente entre os ‘millennials’ e a Geração Z, à crescente aceitação da diversidade sexual e de gênero, bem como às normas de gênero neutras.

“É uma palavra ampla e isso ocorre porque as pessoas querem liberdade para se identificarem da maneira que quiserem, sem que ninguém as rotule”, disse Michael Aaron, psicoterapeuta e terapeuta sexual.

“Tem certa ressonância cultural porque é muito amplo e permite grande flexibilidade e liberdade de decisão”.

Você pode gostar