Mulher denuncia ameaças do ex- e pede ajuda para não morrer

Por

A designer de sobrancelhas de Várzea Grande, Nubia Jaques, utilizou as redes sociais para fazer um desabafo e pedir socorro em razão das ameaças que vem sofrendo do ex-marido. Em um vídeo publicado no fim da tarde deste sábado (26), a jovem expôs o drama que vem vivendo nas últimas semanas e diz temer ser assassinada a qualquer momento.

Na postagem, que já rende diversas curtidas, compartilhamentos e mensagens de apoio, Jaques anexou uma foto do suspeito e dos diversos boletins de ocorrência que registrou contra ele. “Eu não quero ser mais uma encontrada morta dentro de casa ou na rua. Eu decidi não ser mais uma vítima dessa violência, eu decido não morrer. Me ajudem, quem puder me ajudar. Eu posso estar viva agora gravando esse vídeo, mas mais tarde eu serei mais uma estatística”, desabafa.

Na gravação de pouco mais de oito de minutos, ela relata que conviveu com o ex-companheiro por seis anos. Nesse período, Jaques afirma que teve que lidar com um relacionamento extremamente abusivo com sessões de espancamentos e humilhações.

“Eu tinha uma alto estima muito baixa devido a isso, ele me humilhava, ele tinha vergonha de mim. Ele me fazia sentir, velha, gorda e isso foi acabando comigo. Eu estava cada vez mais triste”, pontuou.

Na sequência, ela relata que durante esses anos, o casal chegou a ter dois filhos, o que segundo ela dificultou a separação. “Quando a gente vive em um relacionamento abusivo, a pessoa faz a gente acreditar que nós somos culpadas, que nós somos loucas, que fazemos tudo errado e que não podemos nada. E não é assim que funcionada”, complementou.

Cansada da situação, Jaques afirma que conseguiu, finalmente, por um fim no relacionamento. No entanto, o ex passou a persegui-la em seu local do trabalho e em sua residência. “Vocês veem meu rosto aflito, mas é devido as circunstâncias dos últimos dias. Essa pessoa vem me perseguindo, me atacando. Ele não aceita o fim do relacionamento, ele começou a ir no meu trabalho para tentar me agredir, ele passa na frente da minha casa e entra no meu carro para olhar as coisas”, diz.

Segundo ela, no momento a única esperança é que a justiça conceda a prisão preventiva do ex-marido. No entanto, até lá, a jovem teme estar morta. “Até que isso aconteça, será que eu vou estar viva? Será que vou estar aqui para criar meus filhos que dependem de mim para poder viver”, questionou bastante abalada.

Por fim, Jaques segue dizendo que está muito aflita e implora por ajuda para continuar viva. “Ontem ele passou na frente da minha casa, me ameaçando de morte com mais uma pessoa ao lado. Tudo isso para fazer o que? Para tentar me matar. Eu peço pelo amor de Deus, não quero ser mais uma vítima de feminicídio, eu não quero morrer… ”, conclui aos prantos de choro.

Folha Max

Você pode gostar