Grávidas poderão ter prioridade em vacinação contra a Covid-19

Por

As mulheres grávidas e mães de recém-nascidos poderão ter prioridade na vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19). Esse é o teor de um projeto de lei (PL 472/2021) de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) e protocolado na Assembleia Legislativa no dia 9 deste mês. A prioridade é defendida pelo parlamentar diante do risco de complicações obstétricas e aos bebês, quando infectados pelo vírus, aumentando a probabilidade de óbitos maternos e infantis, partos prematuros e abortos naturais.

Agora, será submetido à análise da Comissão de Saúde e também de Constituição, Justiça e Redação antes de ser encaminhado ao plenário para votação dos 24 deputados estaduais.

“Seguindo as análises científicas e dados epidemiológicos, ficou evidente que quadros de coronavírus desenvolvem-se pior neste grupo, aumentando os riscos de internações, partos prematuros, perdas gestacionais e até mesmo falecimento da mulher”, justifica o parlamentar.

Em maio, o governo do estado anunciou que destinaria 13,6% das novas doses de vacinas contra a Covid-19 enviadas pelo Ministério da Saúde a gestantes, puérperas, pessoas com comorbidades ou com deficiência permanente.

Você pode gostar