Ex-diretores da PCE são indiciados por facilitar entrada de celulares

Por

A Polícia Judiciária Civil, por meio do Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO), indiciou o ex-diretor da Penitenciária Central do Estado (PCE) – antigo Presídio Pascoal Ramos- Revétrio Francisco da Costa, e o ex-subdiretor, Reginaldo Alves dos Santos, pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e por inserção de aparelhos celulares na unidade prisional. Os dois são investigados na Operação Assepsia, deflagrada no dia 18 de maio.

Na operação foram cumpridos sete mandados de prisão, contra Revétrio e Reginaldo, os militares, tenente Cleber de Souza Ferreira, o subtenente Ricardo de Souza Cavalhaes de Oliveira e o cabo Denizel Moreira dos Santos Júnior, os presos líderes da facção do Comando Vermelho Paulo Cezar da Silva e Luciano Mariano da Silva. Os militares também foram indiciados pelos mesmo crimes.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) exonerou Revétrio Costa e Reginaldo Santos dos cargos de diretor e subdiretor da PCE, respectivamente.

Foi aberto um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) contra os dois.

A Polícia Militar também instaurou um PAD para investigar a conduta dos militares.

Revétrio e Reginaldo estão detidos no Centro de Custódia da Capital (CCC). Já os tenentes estão no 3º Batalhão de Polícia Militar – mesmo local onde eram lotados. Já o subtenente Ricardo de Souza Carvalhaes e o cabo Denizel Moreira dos Santos Júnior foram levados no Batalhão de Operações Especiais (Bope). FONTE: REPÓRTER MT

Você pode gostar