Delegado homenageia policiais civis e militares de Poconé

Por

Em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) esteve em Poconé na segunda-feira (18), para a entrega das Moções de Aplausos n.º 752/2021 e n.º 753/2021 aos profissionais da Polícia Militar (PM) e Polícia Judiciária Civil (PJC) do município. O reconhecimento público deve-se aos serviços relevantes prestados com o desenvolvimento de ações sociais para evitar crimes contra o público infantojuvenil.

Inicialmente, o parlamentar realizou a homenagem na 6ª Companhia Independente de Polícia Militar, que dispõe de um efetivo de 40 policiais sob o comando do tenente-coronel Hender Ulisses da Silva. “A Polícia Militar tem um papel fundamental que é o policiamento ostensivo e repressivo, além de inúmeras ações sociais. Este reconhecimento não é por acaso. A gente escolheu essa data, 18 de maio, para trazer essa homenagem devido ao trabalho diferenciado, principalmente com os menores. Estamos fazendo essas entregas, conseguimos a aprovação com os demais deputados da Assembleia Legislativa”, explica Claudinei.

O tenente-coronel deu um panorama dos trabalhos desenvolvidos pela unidade e agradeceu a iniciativa do parlamentar em reconhecer as ações dos militares em prol da sociedade. “Passei para o deputado o nosso trabalho, tudo que vem acontecendo. Estes crimes que ocorrem nos lares que, infelizmente, muitas vezes não se consegue evitar dentro das residências. Estes policiais estão imbuídos na missão deles, o bem servir à população, mesmo colocando em risco a própria vida. A nossa extensão territorial é muito grande pela quantidade de profissionais. Infelizmente, há muito tempo não tem processo seletivo para militares”, diz Hender.

Já na Delegacia de Polícia de Poconé, Claudinei, que já atuou por mais de 18 anos como delegado pela PJC, comentou que fica contente com o trabalho realizado pela Polícia Civil do município, que conseguiu desvendar crimes graves e de repercussão contra crianças e adolescentes, sendo que chegou até ser noticiados em nível nacional. “A gente fica triste pela situação e contente com a atuação nestes casos desvendados. Mostrando a força da investigação. Dando mais tranquilidade para a família das vítimas. Crimes hediondos, graves e covardes”, salienta.

“Minha especialidade é segurança pública. Tenho que ajudar a dar condições de trabalho para continuar este excelente trabalho de inteligência e investigação. Se hoje sou deputado estadual é que, na época, me nomearam como delegado regional, por dois anos, devo muito a minha instituição. É um conjunto de parceria. Em contrapartida, quero retribuir e ajudar a minha instituição. A gente está trazendo essa homenagem e analisando todo este contexto de atuação, principalmente nestes casos”, declara o parlamentar durante o ato de entrega para cerca de 10 servidores da Polícia Civil.

O delegado titular Maurício Maciel Pereira agradeceu a visita do deputado e a homenagem concedida aos servidores. “A gente sente este respaldo com a visita dele. Mesmo atravessando a pandemia, a gente continua na ativa. Sem dúvida, essa homenagem é um fator de motivação para que a gente possa continuar cumprindo o nosso papel”, diz.

No final de cada entrega, Delegado Claudinei frisou que as moções de aplausos são realmente o reconhecimento sobre o trabalho diferenciado para certas situações que beneficiam a sociedade. “Queria fazer uma observação, que não é nada de politicagem estes tipos de homenagens. Infelizmente, existem pessoas que questionam a entrega de moções de aplausos, achando que é para ganhar votos. Nosso trabalho é um pouco diferente. Realmente, estes policiais são merecedores deste reconhecimento”, expõe o parlamentar.

Além dos servidores da Polícia Civil e Militar de Poconé, o deputado aproveitou para estender a moção de aplausos para o Conselho de Segurança Comunitária (Conseg) do município, representado pelo presidente Luiz Eduardo Costa Campo, que é bastante atuante na região e participou das duas entregas em Poconé. “Sempre fui um entusiasta da Polícia Civil, por algum momento na minha vida quis ser policial civil. Sempre admirei o trabalho da categoria. Quando assumi o Conselho, consegui enxergar a filosofia de vida do policial militar, eu me apaixonei pela instituição. Eu vi que é uma parte essencial e extraordinária da sociedade que não pode faltar. Desejo sucesso para todos”, ressaltou.

 

Você pode gostar