Após 30 anos de serviços dedicados à instituição, delegado se aposenta em MT

Por

Com 30 anos de trabalho dedicado à Polícia Judiciária Civil e à sociedade mato-grossense, o delegado de polícia, Gênison Brito Alves Lima assinou sua aposentadoria nesta terça-feira (03.11), em Cuiabá.

Após três décadas atuando em Delegacias de Polícia de vários municípios de Mato Grosso, exercendo as atribuições pertinentes à função de autoridade policial, Gênison Brito Alves de Lima também dedicou sua carreira profissional promovendo ações sociais, ministrando aulas como professor na Academia de Polícia, e como regente musical do grupo “Coral Vozes da PJC”.

Em uma breve biografia, o delegado de polícia, agora aposentado, faz o seu agradecimento: …São trinta anos de história! Até aqui caminhamos lado a lado na locomotiva da vida, a missão, visão e os valores sempre foram os mesmos, e não faltaram entraves, as subidas e descidas foram realidades sempre presentes, todavia, juntos percorremos todo o trajeto nos apoiando uns aos outros – daí todo sucesso que alcançamos.

Contudo, como rege a cartilha da existência, chega uma hora em que uns são chamados a seguir viagem sozinho… e chegou o meu momento de partir.

Ficam as lembranças, a saudade e porque não dizer – as lágrimas. A nossa esperança é de que as boas lições que vivenciamos, em todo tempo aprendendo uns com os outros, nos façam mais fortes, saudáveis, resilientes e resistentes. Portanto, desejo a vocês que permanecem na luta e labuta, que as experiências compartilhadas no percurso até aqui sejam o impulso para alcançar ainda maior alegria e glória, disposição e persistência quando vierem os dias difíceis, até que cheguem as próximas estações.

Quanto a mim, espero que guardem o que deixei e serviu de referência, estarei fisicamente ausente, mas no meu espírito e mente presente com vocês, assim, não nos esqueceremos jamais. Saibam que cada colega, amigo e irmão, independente do cargo, função (Delegado, Escrivão, Investigador, Analista, Técnico, terceirizados etc.), ou devoção (vocalistas do tão amado Coral Vozes da PJC), em cada unidade ou projeto por onde passei, por mais longo ou breve tempo, uns mais próximos outros nem tanto, levo comigo pra sempre, pois lapidaram e moldaram o que me tornei.

Dou graças a Deus por ter nos ajudado no caminho, principalmente me enviando cada um, nos bons e maus momentos. Então, meus sinceros e profundos agradecimentos a todos que fizeram e fazem da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, o melhor lugar pra coexistir e uma instituição que honra a vocação a que foi chamada; finalmente, espero que repartam comigo todos os méritos desta minha conquista ilesa e perfeita, porque ela também pertence a vocês. Muito obrigado!

Biografia

Gênison Brito Alves Lima nasceu em Niterói, estado do Rio de Janeiro, no dia 30/10/1965, filho do médico e advogado Gil Alves Lima e da assistente social Nilda Brito Alves Lima (91 anos), há nove anos está casado com a investigadora de Polícia Maria José Batista da Silva, mestra em Educação. Têm três filhos nascidos em Cuiabá, Denise Cristine Morais Brito Alves Lima (24 anos), Lívia Morais Brito Alves Lima (20 anos), e Dene Álvaro Brito Alves Lima e Silva (08 anos). Graduou-se pela Faculdade de Direito da Universidade Gama Filho, em 1987. Aos 22 anos de idade, no ano de 1989, se inscreveu e foi aprovado no concurso público para o cargo de Delegado de Polícia. Em 1990, após formação na Academia de Polícia e estágios nas Delegacias Distrital do Porto e Especializada de Roubos e Furtos, foi lotado no plantão da Delegacia Municipal de Cuiabá. Em julho de 1991, foi transferido para a Regional de São Félix do Araguaia, onde exerceu a titularidade das Delegacias Municipais de Santa Terezinha/MT (1991) e de Vila Rica (1993), respectivamente. Em 1996 retornou para Cuiabá como delegado plantonista da Delegacia Regional, porém, em outubro daquele ano foi nomeado titular da Delegacia Distrital do Grande CPA, maior unidade policial à época. Com mudança da Diretoria, foi para Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente em 1997. Em 1988, foi nomeado o primeiro Assessor de Relações Públicas da Polícia Judiciária Civil. Entre meados de 1998 até o primeiro semestre de 2001 esteve lotado na Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito, nesse interstício, no ano 2000, foi indicado e qualificado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, como Multiplicador da Filosofia de Polícia Comunitária, tornando-se professor da cadeira na Academia de Polícia até os dias de hoje, destacando-se como precursor do conceito no Estado. Foi então, por perfil profissiográfico, designado como titular da Delegacia Especializada do Adolescente, ali permanecendo de abril de 2001 até março 2003, quando foi convidado a assumir a Chefia de Gabinete da Diretoria Geral da Polícia Judiciária Civil. Em 2004 concluiu o Bacharelado em Comunicação Social na UNIRONDON, oportunidade em que arquitetou a então Assessoria de Comunicação Social da Polícia Judiciária Civil (PJC) e criou o Coral Vozes da Polícia Judiciária Civil do qual é regente. Em 2005 terminou a Pós-graduação, recebendo título de Especialista em Gestão de Segurança Pública pela UFMT e nesse ano, motivado pelo auxílio às Companhias de Polícia Comunitárias da Polícia Militar de Mato Grosso, recebeu Moção de Louvor concedida pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Permaneceu na Chefia de Gabinete até o ano de 2007. No mesmo ano foi para Academia de Polícia Judiciária Civil (Acadepol), onde assumiu a Diretoria Adjunta e a Coordenação do Centro de Estudos e Pesquisas Aplicados da PJC.

No ano seguinte, no mês de março de 2008, foi indicado pela Direção-Geral da PJC à Presidência da Comissão Julgadora do concurso público de seleção do hino oficial da instituição. Ainda nesse ano foi convidado pelo Secretário Estadual de Justiça e Segurança Pública a assumir a Superintendência Estadual do Sistema Socioeducativo.

Em 2010, foi nomeado Diretor titular da Acadepol, recebendo a Medalha do Mérito Policial – modalidade Bronze, concessão da Polícia Judiciária Civil. No ano de 2012 a Assembleia Legislativa de Mato Grosso lhe concedeu o Título de Cidadão Mato-grossense. No mesmo ano assumiu o desafio de reestruturar e cumular a Coordenação Geral do Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC Planalto) e o Plantão Metropolitano de Cuiabá, permanecendo até janeiro de 2013, quando foi nomeado Ouvidor Especial da Polícia Judiciária Civil. Em janeiro de 2014 foi levado à Coordenação de Polícia Comunitária da Polícia Judiciária Civil, onde permaneceu por 06 (seis) anos. Nesse período foi reconhecido junto à sociedade cuiabana e mato-grossense em geral recebendo vários prêmios, entre os quais se destacam: Em 2015, o Título de Cidadão Comunitário, concedido pelo Conselho Comunitário de Segurança do Moinho – Cuiabá; o Símbolo Estadual de Homenagem: AMIGO dos Conselhos Comunitários de Segurança Pública do Estado de Mato Grosso, Gerência de Polícia Comunitária do estado de Mato Grosso e ainda, Honra ao Mérito do Governo do Estado de Mato Grosso pelos 25 anos de serviços públicos prestados aos cidadãos mato-grossenses. No ano de 2016, o Título de Amigo dos Consegs, outorgado pelos Consegs da Região Sul do MT e uma Moção de Congratulação, da Câmara Municipal de Várzea Grande/MT. Em 2018, a Moção de Aplausos, oferecida pela Câmara Municipal de Cuiabá; a Medalha do Mérito Policial – modalidade Prata, concedida pela Polícia Judiciária Civil do estado de Mato Grosso; o Título de Cidadão Várzea-grandense, da Câmara Municipal de Várzea Grande, além de ser premiado com o 5º Lugar no I Concurso de Ensaios Acadêmicos do ICHS/UFMT – Racismo: Desafios Contemporâneos, Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso. Em 2019, volta à Direção Adjunta da Acadepol, ano em que conquistou o título de Mestre em Sociologia na UFMT. Em 2020, participou do certame público da EdUFMT e teve aprovada a publicação da obra intitulada: “Bastidores de um conselho de lutas: participação social, controle social e segurança pública em representações”. Em 03 de novembro de 2020, voluntariamente, foi aposentado com honra pelo dever fielmente cumprido.

Você pode gostar