16 presos de MT são aprovados em universidades públicas

Por

Dezesseis recuperandos de Mato Grosso foram aprovados na 1ª chamada do SISU/2021. Eles participaram do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem/PPL) e três conquistaram a vaga em Engenharia Florestal, um em Engenharia Mecânica, dois em Engenharia Agrícola e Ambiental, um em Zootecnia, três em Física, um em Ciências Econômicas, um em Matemática, um em Administração, dois em Letras e um em Educação Física.

Dos novos estudantes de ensino superior, nove conquistaram as vagas na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), seis na Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) e um na Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat).

Os aprovados cumprem pena na Penitenciária da Mata Grande (4), Centro de Ressocialização de Cuiabá (6), Cadeia Pública do Capão Grande (1), Cadeia Pública de Santo Antônio de Leverger (3), Cadeia Feminina de Rondonópolis (1), Cadeia Pública de Diamantino (1).

Com esses 16 aprovados, atualmente 26 pessoas privadas de liberdade cursam curso superior no Estado, mesmo cumprindo pena em regime fechado nas unidades penais.

“Para ter acesso às aulas, a família por meio dos defensores e advogados solicitam a saída para estudarem presencialmente nas universidades. Cabendo ao juiz decidir se acata ou não a solicitação. Em alguns casos, os estudantes colocam a tornozeleira para ir à universidade. Mas na maioria das situações, o recuperando está perto da progressão e o juiz libera para prisão domiciliar com uso de tornozeleira”, explicou a coordenadora do Núcleo de Educação em Prisões da Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária, Fabiana Flávia de Magalhães Nascimento.

Mestrado a presos e servidores

Nesta terça-feira (27.04), às 19h, a Rede MT UBUNTU, junto ao Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário de Mato Grosso (GMF) em parceria com a Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária da Sesp lançam o projeto de extensão “Direito Humanos e Justiça em Mato Grosso: O GMF e o Acesso a Mestrados Reconhecidos Pela Capes” via meet, através do link http://meet.google.com/inq-offx-wgm.

O projeto visa realizar mentoria acadêmica para pessoas privadas de liberdade e atualmente conta também com a inclusão de vagas destinadas exclusivamente aos servidores do sistema prisional de Mato Grosso.

“Temos 31 recuperandos com nível superior de Cuiabá e de Rondonópolis aprovados e matriculados no curso de extensão para que possam se preparar ao mestrado acadêmico. Também serão destinadas 20 vagas aos servidores do Sistema Penitenciário para que possam concorrer a vagas em programa de mestrado”, informou Fabiana Nascimento.

Você pode gostar