13 pessoas são presas durante Operação Marias em MT

Por

A Polícia Judiciária Civil mobilizou unidades da instituição para ações de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher durante a Operação Marias, que nesta quarta-feira (04) prendeu 13 pessoas por crimes previstos na Lei Maria da Penha. Três adolescentes também foram apreendidos por crimes análogos.

As prisões no estado foram cumpridas nas cidades de Cáceres, Juara, Tangará da Serra, Poconé, Rio Branco, Rondonópolis, Sorriso e Várzea Grande.

Foram concedidas pela Justiça, durante o período de mobilização, 135 medidas protetivas, a maioria delas nas regionais de Cuiabá, Várzea Grande, Barra do Garças, Primavera do Leste e Tangará da Serra.

Foi empregado um efetivo de 246 policiais em 50 veículos para cumprimento dos mandados.

A mobilização em Mato Grosso faz parte da ‘Operação Marias’, realizada neste mês em 16 estados e o Distrito Federal, e coordenada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia (CONCPC), com o objetivo de reprimir crimes relacionados à violência doméstica e familiar. Foram cumpridas no país 306 prisões.

As unidades policiais estão empenhadas durante o mês de março nas demais atividades previstas, como realização de oitivas, solicitação de medidas protetivas e instauração e conclusão de inquéritos envolvendo crimes de violência doméstica e familiar.

O delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Gianmarco Paccola Capoani, destaca o empenho das unidades policiais para dar cumprimento às ações investigativas de crimes que envolvam violência contra as mulheres, assim como as medidas protetivas e as ações de apoio psicossocial e de orientação. “Temos trabalhos relevantes desenvolvidos pelas regionais que prestam apoio às vítimas, a exemplo da Rede Frente em Barra do Garças, do projeto iniciado agora pela Delegacia da Mulher em Cáceres, o “Dona de mim – eu quero, eu posso, eu consigo’ e projetos desenvolvidos nas duas maiores cidades do estado, Cuiabá e Várzea Grande”, citou o diretor sobre os projetos Ainda Posso Sonhar, que oferta terapia em grupo a mulheres vítimas de violência na Delegacia Especializada de Cuiabá e o Papo de Homem para Homem, da Delegacia da Mulher de Várzea Grande, que realiza ações orientativas e preventivas com o público masculino.

Além das ações policiais com o cumprimento de mandados de prisão e autuações em flagrante, as delegacias especializadas de Defesa da Mulher desenvolvem ao longo do mês atividades orientativas e de atendimento psicossocial.

Você pode gostar